Sound like this!


Fever Ray by ThiagoAugusto
março 20, 2009, 5:09 pm
Filed under: Review | Tags: , , ,

fever_ray_photo5Dou start no blog falando do “Fever Ray” projeto de Karin Dreijer (metade do genial The Knife) com seu disco de estréia e homônimo, disco esse que de cara pode soar estranho, bizarro, (o que não dizer que não seja), mais fato é que com o passar das audições o disco vai te envolvendo de tal forma que quando se dá conta você já esta pego pela voz hipnotizante de Karin, pelas batidas que parecem retiradas de algum ritual e synths que parecem ser de outra galáxia.

Fever Ray é um álbum de difícil descrição e que também faz parte do ame-o ou deixe-o para sempre.

Citando alguns destaques do álbum, o que pra mim é bem difícil já que eu curto todas.Mas vamos lá, o álbum já começa dando a cara do que se trata essa viagem pra outra dimensão.

“If I Had A Heart” começa com um synth podendo se dizer até fúnebre e logo acompanhado pelo vocal também de dar medo, dando início ao ritual, evocando através da letra “if i had a heart i could love you, if i had a voice i would sing”, toda magia deste cd, por mais “simples” que pareça a construção, essa música gruda na sua mente logo na primeira audição.

Seguida por “When I Grow Up” mantendo o clima melancólico, com um “assovio” que se estende pela faixa toda, como se fosse o vento que passa através de frestas num típico dia nublado, onde estamos esperando pela tempestade para limpar o turbilhão, (tenho mania de ouvir a música e ficar imaginando cenas, portanto não liguem pras minhas viagens), com batida marcada, como de um coração, e o vocal lindo de Karin, cantando “When I grow up I want to be a forester Run through the moss on high heels That’s what I’ll do..” A música termina com lindas melodias como se o temporal já tivesse passado e fosse a chance do recomeço. Destaque também para o absurdo clipe.

“Triangle Walks” pra mim é a que mais se parece com o The Knife, talvez por considerar a mais “alegre” no álbum, começa com aquele clima de mistério já característico, porém o clima aqui é menos pesado que nas demais.

Fever Ray – Triangle Walks

E assim segue o álbum com a poderosa “Dry and Dusty” com os barulhinhos que se parecem com fogos de artifícios, aqueles que tem um “apito”, antes de explodir saka?

Fever Ray – Dry and Dusty

“Seven” onde os excêntricos vocais de Karin estão maravilhosos.

Fever Ray – Seven

fever1

Bom como já devem ter percebido, sou suspeito pra falar, considero realmente esse álbum mágico, um dos destaques de 2009 com certeza, e todo esse clima “melancólico” que citei durante a resenha, na real é algo positivo que me deixa feliz, pensativo, ah e uma coisa que esqueci, muito vai do momento que você para pra ouvir o álbum, vai influênciar muito na maneira que você vai avaliá-lo.

Tracklist:

1. If I Had a Heart
2. When I Grow Up
3. Dry & Dusty
4. Seven
5. Triangle Walks
6. Concrete Walls
7. Now’s The Only Time I Know
8. I’m Not Done
9. Keep The Streets Empty for Me
10. Coconut

fever-ray-480x479

Anúncios